A convivência entre animais de estimação e crianças

A convivência entre animais de estimação e crianças

Por Babysits, 5 minutos de leitura

Nós sabemos que um animal de estimação pode ser uma adição maravilhosa para qualquer família, mas você sabia que animais de estimação também são bons para o desenvolvimento das crianças? Os benefícios de crescer com animais de estimação vão muito além de ter um bichinho para se divertir. Porém, embora conviver com animais seja uma diversão, eles não são objetos, são seres vivos que estabelecem relações, necessitam e transmitem afeto com sua sensibilidade.

Conviver com animais de estimação pode ter um impacto positivo em nosso bem-estar emocional e físico e é importante que a relação seja boa tanto para os animais quanto para a criança. Existe uma afinidade natural entre eles já descrita em vários estudos. Nestas relações há sentimentos e vínculos que proporcionam para a criança uma maior autoestima, desenvolvimento cognitivo, redução dos níveis de ansiedade e, principalmente, habilidades sociais. Entre essas habilidades está a empatia, uma das que mais ajudará na vida das crianças e na consistência de trocas emocionais com seus parceiros animais.

Animais de estimação nos ajudam a construir relacionamentos com os outros

Os relacionamentos que formamos com os outros nos primeiros anos de vida serão fundamentais se forem significativos e verdadeiros. Esses contatos iniciais servem como modelo para a construção e manutenção de relações pelo resto de nossas vidas. Dentre estes vínculos fundamentais, está o elo com a família e a convivência com os animais de estimação.

Animais de estimação guardam segredos

Os pets são os destinatários perfeitos dos nossos segredos. Da mesma forma que as crianças conversam com seus bichinhos de pelúcia, elas também podem contar suas histórias e segredos para os animais de estimação. Eles podem ser uma válvula de escape para as emoções das crianças e a oportunidade de se expressarem sem medo de julgamento ou críticas. Cabe ressaltar, que diferente dos brinquedos inanimados, os animais são seres que compreendem o estado emocional da criança e respondem aos seus comportamentos de forma a legitimar a criança em suas aflições e angústias.

Animais de estimação devem ser tratados com responsabilidade

É tarefa dos adultos envolver as crianças nas atividades de cuidado relacionadas aos animais, pois não são só para diversão. Estar junto aos adultos para alimentá-los, ajudar com o banho ou levá-los para passear dão às crianças um ótimo senso de responsabilidade que começa a ser desenvolvido desde os primeiros anos de vida. Porém, essas atividades nunca devem ser responsabilidade exclusiva de crianças com menos de oito anos de idade, deve ser uma atribuição familiar.

Animais de estimação podem reduzir o estresse

Fazer carinho em nossos animais de estimação pode ajudar a reduzir o estresse, a solidão e a ansiedade. Quando paramos para brincar com o gato ou para nos aconchegarmos com o cachorro no sofá, nos permitimos tirar um momento de descontração, sem preocupação com fatores externos.

Animais de estimação ensinam sobre empatia

Quando as crianças recebem a responsabilidade de cuidar de outro ser vivo, isso as motiva a olhar para fora de si mesmas, pensar sobre as necessidades dos outros e, também, permite a utilização de comunicação não-verbal que é espontânea e efetiva no mundo infantil Por exemplo, as crianças precisam se perguntar: "o animal está com fome?" ou "ele está com frio ou com calor?" e então, reajam a isso. Assim, ao pensar nas necessidades e sentimentos dos animais, as crianças desenvolvem sua empatia, uma habilidade que às vezes é mais desafiadora entre os adultos.

Animais de estimação nos mantêm ativos

Ter animais de estimação também é benéfico para a saúde física das crianças. Com um cachorro, as crianças podem passar mais tempo no quintal correndo, brincando, interagindo e gastando energia. Os cães também precisam sair para fazer caminhadas diárias e as crianças mais velhas podem se encarregar dessa tarefa. O cuidado aqui é saber quais são os limites e potenciais físicos de cada animal, pois isto é aprendizado de respeito ao outro e impede que haja situações negativas e que a criança tenha a percepção de que pode tudo, sem se importar com o que o outro sente ou pode fazer.

Animais de estimação oferecem lições de vida

Quando temos animais de estimação na infância, vivenciamos uma parte do ciclo da vida com eles. As crianças os vêem crescer, os levam ao veterinário quando estão doentes e, infelizmente, como a vida deles é mais breve, enfrentam a tristeza quando eles morrem. Esses momentos, além dos de alegria e companheirismo, são lições para valorizar a vida e lidar com emoções.

Animais de estimação nos ensinam habilidades verbais e sociais

As crianças geralmente têm ótimas conversas com seus amigos peludos, mesmo antes de serem capazes de construir frases completas. Como já dissemos anteriormente, os animais de estimação são ótimos ouvintes e podem ajudar as crianças que estão aprendendo a ler. Elas podem não se sentir confortáveis lendo em voz alta para os outros, mas podem ler sem problemas para os bichinhos, até mesmo mostrando as fotos a eles para ter certeza de que estão acompanhando a história.

Este texto foi produzido em colaboração com o Instituto de Saúde e Psicologia Animal.

O Psicologia Animal, criado em 2009, é um instituto voltado para o bem-estar e, em especial, o comportamento animal. Por meio de sua plataforma digital, promove cursos e outras atividades de ensino e é referência na divulgação, formação, implementação e produção de conhecimento sobre as relações entre seres humanos e os demais animais.